segunda-feira, 15 de março de 2010

ECONOMIA: A LÓGICA DO DESENVOLVIMENTO

Pensar em desenvolvimento é trancender o processo de produção em qualquer economia, isto porque crescer tem ligação direta com o aumento da produção nos setores que compõem a atividade econômica de qualquer município, estado e/ou nação, enquanto que desenvolver está ligado a melhoria das condições de vida das pessoas em face de uma melhor distribuição de renda.
A grande questão assenta nos mecanismos de distribiução de renda cuja lógica pode aparecer na forma de salários, juros, aluguéis, dividendos, impostos, pelo acesso à terra, enfim de várias maneiras. Isto pelo conjunto de fatores de produção que são mobilizados na atividade produtiva, para que o produto seja gerado.
Nas esconomias capitalistas desenvolvidas muito embora haja concentração de recursos tornando o processo produtivo “seletivo e excludente” o processo de distribuição de renda é mais equânime, haja vista que as pessoas têm: educação, saúde e segurança de melhor qualidade, diferentimente das economias emergentes e/ou subdesenvolvidas em que estas variáveis, que funcionam como indicadores sociais de desenvolvimento humano deixam muito a desejar.
Não obstante aos avanços conseguidos pelos governos que se sucedem a cada quatro anos, no país, muito ainda a de ser feito. A população brasileira está entregue a dengue, gripe suina e outras enfermidades, que têm levado várias pessoas ao óbito. O mosquito da dengue a cada dia que se passa fica incontrolável, por um lado pela falta de uma política planejada para o seu combate e por outro pela falta de cooperação da sociedade, no combate ao mosquito. O que se percebe é que as pessoas ainda acham que com elas não acontece.
A gripe suina embora tenha sido importada de outros paises tambêm têm provocado grandes baixas na população, em parte por negligência das autoridades em reverter recursos de obras superfaturadas, inacabadas, dentre outros gastos desnecessários no momento para aquisição de vacinas que cubram toda a sociedade, a de se mencionar também o descaso de alguns profissionais de saúde da rede pública e privada em fazer um dignóstico correto nos pacientes impedindo o avanço da doença para posições de difícil retorno.
Em Goiás, como nos demais estados o primeiro noticiário foi animador pois anuciaram vacinas contra a gripe suina, o segundo nem tanto já que foi priorizado grupos de riscos, crianças acima de dois anos que se encontram expostas nas escolas, parques de diversão e ruas, não lhe restam outra coisa senão se precaverem lavando suas mãos como se elas entendessem o recado. Fato semelhante ocorre com adultos entre quarenta e cinquenta e nove anos, que entendem o recado das mãos, mas sabem que só isso não basta, aí pergunto, porque recursos públicos são jogados na lama todos dias neste país ao invés de direcionados para o combate de endemias como estas ou ainda serem de fato direcionados a processos que melhorem a infraestrutura para que os produtos brasileiros disputem o mercado externo em condições iguais a de outras economias, não ficando eternamente na dependência das taxas de câmbio.
Os exemplos acima tiveram o intuíto de mostrar que estamos recuperando a capacidade de crescer a economia mas ainda estamos longe de promover o desenvolvimento, isto em função da concentração de renda que permeia a nossa economia.
As políticas públicas inicialmente voltadas ao desenvolvimento tinham um caráter nacional, no início dos anos 80, ganharam contornos regionais, para além do século XXI que teve início a dez anos, a lógica que tem se mostrado mais produtiva assenta em políticas públicas e privadas com foco local, aproveitando toda a gama de atores que influenciam direta ou indiretamente para a mudança de perspectiva e de cenário com vistas ao desenvolvimento, em destaque: empresas, sindicatos de trabalhadores, corporações, governo, organizações sem fins lucrativos, associações comunitárias, enfim todos aqueles que direta ou indiretamente possam contribuir para que de fato a renda advinda da produção de bens e/ou serviços modifique o cenário atual.

Disponível em: www.dm.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário